Geraldo de Barros

É fotógrafo e pintor, nascido em Xavantes, SP, 1923. Nos anos de 1945-47, estuda com Clóvis Graciano, Colette Pujol e Takaoka. Em 1947 funda, juntamente com Ataíde de Barros, Antônio Corelli, Takaoka e outros o Grupo dos 15. Organiza o Laboratório de Fotografia do Museu de Arte de São Paulo, em 1949. No ano segunte, expõe Fotoformas, fotografias, no MASP. Ganha bolsa do governo francês, em 1951.Viaja para Paris, lá estuda litogravura na Escola de Belas-Artes e gravura no ateliê de Hayter. Conhece Max Bill na escola de Ulm, Alemanha. Em1952, expõe com o Grupo Ruptura, que ajudou a fundar. No ano de 1956 expõe na XXVII Bienal de Veneza, recebendo o Prêmio Aquisição. Participa da I Exposição Nacional de Arte Concreta no MAM - SP (não participando da versão no Rio). Em 1960 participa da Mostra Arte Concreta - 50 Anos de Desenvolvimento, na Sociedade de Arte de Zurique, Suíça.Participa da fundação do Grupo Rex, que introduziu em SP exposições de rua, no ano de 1966. Em 1977, expõe 12 anos de Pintura 1964-1976 no MASP. Em 1984, participa da exposição Tradição e Ruptura: Síntese de Arte e Cultura Brasileiras, concebida pela Fundação Bienal de SP. Em 1990, expõe Jogo de Dados, no MAM de SP. No ano de 1993 retrospectiva de seus trabalhos na Casa das Rosas, SP. Participa da Bienal Brasil Século XX. Hoje, reside e trabalha em SP. Em 1996, participa da exposição Tendências Construtivas no Acervo do MAC - USP. Participou da I (Prêmio Aquisição), II (Prêmio Aquisição), organizador da sala Fotografias; XI, XV (Sala Especial em Homenagem a Premiados das Bienais Anteriores) e XXI Bienais de SP.

Geraldo de Barros 75,faleceu nesta ultima sexta feira dia 17 de abril de 1998

Fonte: Aguilar, Nelson (org.).Catálogo Bienal Brasil Século XX. SP, Fundação Bienal, 1994.