Maurício Nogueira Lima

Pintor nascido em 1930 no Recife. Em 1932, muda-se para São Paulo. Integra o grupo de arte concreta Ruptura, a parti de 1953. É convidado a representar o Brasil na XXVII Bienal de Veneza, mas recusa por não terem sido convidados os outros elementos do grupo (1954). Em 1956-57 participa da I Exposição Nacional de Arte Concreta, no MAM SP e no Ministério de Educação e Cultura no Rio de Janeiro. De 1957 a 60 participa da exposição Arte Moderna no Brasil, em Buenos Aires, Rosário, Santiago, Lima, Munique, Roma, Paris e Londres. Participa da mostra 50 anos de Arte Concreta a convite de Max Bill, na Helmhaus, em Zurique, Suíça, 1960. Faz parte do Salão de Outono, em Paris (1970). Em 1977, expõe na Galeria de Arte Global, SP. Participa da coletiva Panorama da Arte Atual Brasileira, no MAM SP, feita em 1983. No ano seguinte, expõe no Centro Cultural São Paulo. Em 1990, expõe na sala Mira Schendel, na livraria Letraviva, SP. Teve obras incluídas na Bienal Brasil Século XX. Em 1996 participa da exposição Tendências Construtivas no Acervo do MAC - USP. Hoje, vive em Campinas. Participou da III, IV, V, VI, VII, VIII, e XI Bienais Internacionais de SP.

Fonte: Aguilar, Nelson (org.).Catálogo Bienal Brasil Século XX. SP, Fundação Bienal, 1994.