Brasileiro, nascido em São Paulo, Capital, a 11 de janeiro de 1968, Filho de João Mendonça Gitahy, desenhista publicitário e de Jurema S. Gitahy, artista plástica auto didata, que tem em seu curriculum várias premiações nacionais e internacionais. Herdeiro portanto da sensibilidade artística de seus pais, desde cedo buscou situar-se dentro da arte. Passou a primeira metade dos anos 80 interessado no movimento "PUNK", momento em que o mesmo atingia seu primeiro auge em São Paulo. Manteve estreito contato com integrantes das bandas Psycose e Estado de Coma; em decorrência desta influência integrou algumas bandas de garagem chegando a tocar no circuito "UNDER GROUND" paulistano e carioca. Na ocasião produzia colagens, desenhava e escrevia nomes de bandas com caneta hidrocor em banheiros públicos e transportes coletivos. Em seguida, na segunda metade dos anos 80 inicia seus estudos de arte na Faculdade de Belas Artes de São Paulo, onde se formou em artes plásticas. Neste período passa a apreciar os graffitis espalhados pela cidade, e torna-se amigo de alguns artistas do graffiti que também estudavam na mesma faculdade. Jorge Tavares, Eduardo Castro, e Márcio Fidélis, esse último, primeiro companheiro de incursões pela cidade produzindo graffiti. Através de Fidélis conhece Maurício Villaça e logo em seguida Ivan Viana Sudbrak dois dos principais influenciadores brasileiros de sua obra, a partir desse momento passa a conhecer quase todos os principais artistas do graffiti paulistano, entre eles: Hudinilson Jr., Ozéas Duarte, Carlos Matuck, Rui Amaral, etc... No início dos anos 90, através de Ivan Viana, chega ao grupo religioso do Santo Daime paulistano, desse momento em diante passa a freqüentar esse grupo, fazendo o mesmo até hoje, e transforma alguns de seus principais valores de vida, refletindo plenamente em sua produção de arte; o reconhecimento imediato, o "glamour" resultante do pensamento hedonista é substituído pelo desejo de auto conhecimento, assim como a vontade de ser exclusivo se transforma em necessidade de transmitir seus conhecimentos, momento em que cria com o professor de ciências Hernani Facundo e o apoio da Secretaria Municipal de Educação o projeto "Graffiti é Legal", objetivando oferecer informações de arte ao pichador e possíveis interessados, em seguida continua produzindo textos, proferindo palestras, ministrando cursos e produzindo imagens em diversos tipos de suportes, tanto por encomenda, como por iniciativa própria.


Celso Gitahy, Vila Mariana, SP. 1996.

 


1 - Hudinilson Jr
2 - Jorge Tavares
3 - Cláudio Donato
4 - Celso Gitahy
5 - Eduardo Castro
6 - Itamar Assumpção
 
PRINCIPAIS EXPOSIÇÕES
 
2003 - 27 de março - Dia Nacional do Graffiti - Galeria da Consolação - SP
 
2002 - Arte publica performances e debate - Casa das Rosas - SP
 
2001 -

-
-
-
Stencil Art na Contemporaneidade homenagem a Alex Vallauri - Espaço de Artes UNICID - SP
Lançamento do Projeto Belezura - Graffiti Mural - Estádio do Pacaembu - PMSP

Trote Belezura - Largo São Francisco - PMSP
Mostra da Fábrica de Quadrinhos - Graffiti de personagens - MIS - Museu da Imagem e do Som - SP
 
2000 -
-
Arraial do João Pacifico - Graffiti Mural - SESC Ipiranga - SP
Semana Internacional da Mulher - SESC Santo Amaro - SP
 
1999 - Projeto Graffiti - GALERIA CONSOLAÇÃO - SP
 
1998 - O Brasil Encantado de Monteiro Lobato - Graffiti Mural - SESC Pompéia - SP
 
1997 - Dia Nacional do Graffiti - SESC Pompéia - SP
 
1996 - Galeria a Céu Aberto - Individual - Rua Alvaro Alvim, entre Belas Artes e ESPM - SP
 
1995 - 1995 - Som, Gesto e Ação - Performance individual - Galeria da Consolação - SP
 
1994 - Spirit Ware - Uma experiência em todos os sentidos - Exposição e Performance - Morumbi - SP
 
1993 - Graffitis Amostra - Bar Blue Note - SP
 
1992 -
-
-
Salão de Arte Jundiaí 92 - SP
I Amostra Paulista de Graffiti - MIS - Museu da Imagem e do Som - SP
Exposição de Arte Metafísica - V Conferência Internacional de Metafísica - Anhembi - SP
 
1990 -

-

Primeira Eco Turística de Artes Plásticas, Cultura e História - Parque Estadual Campos do Jordão - SP
XI Bienal Internacional do Livro - Stand da Secretaria Municipal de Educação - SP

 
1989 -
-
XI Salão de Artes de Taubaté - SP
Semana da Consciência Ecológica - Instalação - Câmara Municipal de São Paulo - SMC
 
1988 - Coletiva de Artes - Secretaria Estadual de Negócios do Interior - SP
 
1987 - Coletiva de Artes Plásticas - COSESP - SP
 
TEXTOS PUBLICADOS
 
1999 - O QUE É GRAFFITI - Coleção Primeiros Passos - Editora Brasiliense
 
1995 - Graffiteiros Graffitistas rumo a virada do milênio - Revista Cidade ano II número III - Revista do Patrimônio Histórico - Secretaria Municipal de Cultura - SP
 
1992 - Graffiti paulista e seu poder de comunicação - Vídeo documentário produzido com apoio da Secretaria Municipal de Educação - SP